Páginas

22/09/2011

Turma da Mônica: História em Quadrões

O Museu de Arte Moderna Murilo Mendes, da Universidade Federal de Juiz de Fora, está exibindo até o dia 25 de outubro a exposição História em Quadrões - Pinturas de Maurício de Sousa. Você já deve ter visto a Mônica Lisa várias vezes pela internet. Mas talvez não a tenha visto pessoalmente. Se você está em Juiz de Fora nesta semana, vale a pena passar lá no Mamm e conferir a mostra.
Maurício de Sousa começou a trabalhar nessas obras em 1989, com o objetivo de estimular as crianças e os adolescentes a visitarem museus e conhecerem mais a Arte. As releituras envolvem obras famosíssimas de artistas igualmente famosos, como Da Vinci, Michelângelo, Monet, Van Gogh, Portinari, entre outros.
Se você quer passar lá para conhecer as obras de perto, o Mamm fica na Rua Benjamin Constant, 790, Centro, e abre para visitações de terça a sexta, das 10h às 18h, e aos sábados e domingos, de 13h às 18h.
Abaixo, confira a exposição na íntegra (obviamente é infinitamente melhor ver pessoalmente os quadros e as esculturas, mas uma prévia é sempre bom, certo?).




























Essa é uma homenagem da Escola Municipal Cosette de Alencar. Confira mais sobre esse projeto bacana da Cosette para inclusão de pessoas com deficiência visual aqui.

04/08/2011

Feedback: Realidade vs. Online

Essa é uma tirinha muito boa (e muito verossímil, diga-se de passagem) que eu vi no site "So... You're a Cartoonist?", do excelente desenhista Andrew Dobson.


Tradução livre:
"Com a Família: 'Tão talentoso!'
Na Escola: 'Isso tá muito legal!'
Com os Amigos: 'Eu amo Atea!'
Nas Internets: 'u sux!'"

Como as pessoas veem os brasileiros

Esse meme, o "Como As Pessoas Me Veem Depois De Eu Dizer Que Sou X", ou, originalmente, "How People View Me After I Say I'm X", é um meme no seguinte estilo (claro que pode variar bastante, mas quase sempre é assim): no primeiro quadrinho, uma desenho de uma pessoa normal, sob o título "How people view me:" ("Como as pessoas me veem:"). No quadrinho seguinte, sob o título "How people view me after I say I'm X:" ("Como as pessoas me veem depois de eu dizer que sou X:"), há a imagem de um estereótipo muito forte que representa X. Normalmente, esse X é um país, mas às vezes é algum grupo ou tribo social ou virtual que tem traços marcantes (como nerds, douchebags, etc.).
Bem, a questão é que eu encontrei no GraphJam um post com um gráfico e dois desse meme sobre o Brasil. Depois, pesquisando um pouco mais, encontrei no 9GAG um outro. São estes:


Tradução livre:
"Quando eu digo para as pessoas que sou brasileiro
- Oh, que legal.
- QUÊ?!? E você tem um PC?!??1
- Onde?
- Elas param de falar porque ficam com medo de mim"


Tradução livre:
"Como as pessoas me veem:
como as pessoas me veem depois de eu dizer que sou brasileiro(a):
como as pessoas me veem depois de eu dizer que vivo no Rio de Janeiro:"


Tradução livre:
"Como as pessoas me veem:
Como as pessoas me veem depois de eu dizer que sou do Brasil"


Tradução livre:
"Como as pessoas me veem:
Como as pessoas me veem depois de eu dizer que sou brasileiro(a)"

Eu, particularmente, me divirto bastante vendo essas imagens. São muito engraçadas!
Mas a questão não é essa. A questão é que eu dei essa volta toda para chegar num ponto: os comentários no post do GraphJam. Bem, o post foi feito pelo usuário brasileiro Renato0502. Os comentários são, em sua maioria, pelo que notei, feitos por brasileiros. Claro que, provavelmente, todos esses memes acima foram criados por brasileiros, também. Mas é estranho notar o quão arrogantes foram alguns comentários do post, vários sendo totalmente desnecessários. Vou passar por alguns (que eu traduzi livremente, quando não foram escritos em português), só para tentar analisá-los. Só é bom lembrar que não dá pra saber a nacionalidade de alguns usuários, que, apesar de se darem um nome, continuam anônimos. Vá ao post para ler o restante dos comentários.

Fawlkes
As pessoas têm medo de vocês só porque vocês são brasileiros? Brasileiros têm o poder de saltar pelo monitor e te matar ou algo assim?
Esses [gráficos] estavam bastante bons até agora, mas esse parece estar forçando demais.
brazilian
Busque [na internet]: Rio de Janeiro, favelas.
Fawlkes
Busque: qualquer lugar, parte pobre da cidade.
Poxa, use minha cidade natal. Busque: Glasgow, Possilpark.
Maior índice de criminalidade na Europa per capita.
nananan
Qualquer um morando em uma favela ia preferir morar em Glasgow x1000000 :)
A não ser que eles sejam aspirantes a [moradores do] gueto que achem pobreza "cool". :)

Apenas um parênteses: essa é a busca no Google por "Rio de Janeiro favelas". E essa é a busca por "Glasgow Possilpark". Então? Onde parece ser melhor? É claro que devemos lembrar que Possilpark era, e ainda é (só que atualmente, bem menos), um dos pontos de tráfico de drogas mais tensos da Europa. Os moradores da região tiveram que abandonar suas casas e procurar outro lugar para morar na década de 1980, porque a região estava sendo destruída. Mas só pela busca do Google por Rio de Janeiro já dá pra notar a violência. Muita gente com armas, policiais ou traficantes, fotos de pessoas mortas... Grande parte dos moradores só não saem de lá porque não têm para onde ir. Ou moram num barraco na favela, ou moram na rua.

JW
No meu caso eles perguntam mesmo, é como eu tenho um PC XD.

LEIO
Dia desses, quando disse que era brasileiro, uma americana geograficamente deslocada comentou "\o/! You speak spanish then..." ["\o/! Você fala espanhol, então..."] [...]

Victor
A maioria pergunta se é verdade que tem macacos cruzando a rua... -'

Devildef
Acho que precisamos de um gráfico pra isso:
Que idioma as pessoas pensam que eu falo quando digo que sou brasileiro(a)
Espanhol 99,9
Idioma do macaco 0,01 [na verdade, ele quis dizer "0,1" aqui, eu acho...]

Sid
Eu constantemente pergunto a eles se têm internet na selva, ou se a pessoa vive fora do país. Porque, sabe, todos eles vivem em tendas.
monseñor
Isso não é verdade. Alguns de nós vivem em cavernas.
Dave
Eu ouvi buracos no chão lamacento, mas não cavernas.
Glauco
Nossos animais de estimação são jaguares. :D
sekkuar
Ou macacos
loler
Ou uma raça entre os dois.
brazilian
Ou argentinos.
Brasileira
LOL!
al3xandrec
Win, win, win and win.

danielol
Sim, sou brasileiro, tenho uma bunda grande, temos macacos andando nas ruas, eu moro em uma árvore, meu PC é feito de cocos e, obviamente, eu sou um mestre na dança samba.
Brasileira
E você joga futebol muito bem.

Tomás
Eu sou brasileiro e tenho um XBox 360, um computador (que não é feito de cocos), um PS3, um Wii, um Ecosport, uma casa grande e não sei dançar samba.
Eu sou um brasileiro ruim? [...]
Paul
Não, você é apenas um idiota materialista que pensa que ter mais posses faz de você uma pessoa melhor.
shin0bi272
Ou ele quer viver como um americano [estadunidense] e ter algumas conveniências modernas, como internet etc. Isso o faz materialista? Ou isso o faz inteligente? Quem gostaria de viver em um país de Terceiro Mundo quando se sabe como os americanos [estadunidenses] vivem?
Really
Ou talvez ele apenas queira mostrar aos americanos [estadunidenses] que brasileiros não vivem na selva.
Sid
Hahaha, brasileiro com Xbox 260 [imagino que ele quisesse dizer "360"] e PS3? HAHAH Obrigado por me fazer rir, sério.
De qualquer forma... Já estava óbvio que você era brasileiro quando você disse "a Xbox"... Caramba... Vocês, feijoeiros [beaners*, na gíria em inglês], não aprendem a usar "a" e "an" nas suas aulas de Inglês? XD
[* beaners significa, literalmente, comedores de feijão, e faz referência aos imigrantes mexicanos que moram nos Estados Unidos e que, supostamente, comem feijão]
IMAD
É, estava óbvio! Todo mundo sabe que pessoas que falam inglês nativamente NUNCA cometem erros de gramática, inclusive quando é sobre uma regra de gramática confusa sobre consoantes que soam como vogais.
Também é de conhecimento comum que vocês nunca cometem erros de digitação.

Os comentários continuam desenfreadamente, com inclusão de palavrões (em inglês e em português), pessoas chamando umas às outras de infantis, brasileiros confirmando ironicamente os estereótipos... Quase ninguém tenta esclarecer, a maioria é intolerante... Parece que são poucos os estrangeiros que sabem mesmo como é o Brasil. É bom lembrar que usuários como o Sid são trolls.
Mas veja bem: o que os estrangeiros pensam sobre nós é o que nós passamos para eles. Se eles acham que a gente vive na selva é porque sempre que nós falamos do Brasil para eles, nós falamos da Floresta Amazônica, das matas etc. Se eles acham que 100% de nós gosta de samba, carnaval, futebol, é porque é o que a gente diz. Nós aqui sabemos que não é verdade. Mas temos que passar isso a eles. Nós somos o que nós dizemos que somos.
Como você quer que seu país seja visto?

10/07/2011

Capitã Brasil


Antes de mais nada: ela não aparece em quadrinhos. Mas é uma personagem que dá as caras no desenho animado The Super Hero Squad Show, da Marvel (no Brasil, chamado de Esquadrão de Heróis). Nesse desenho, os heróis tem feições de crianças, mas continuam musculosos, o que os dá uma aparência de bobbleheads. No episódio em questão, em que a Capitã aparece (1ª temporada, episódio 11, "Ó Capitão, Meu Capitão"), o Wolverine tem uma discussão com o grupo de super heróis principal (do qual participam o Homem de Ferro, o Thor, o Hulk, entre outros) e resolve ir para o grupo do Capitão América, o Time dos Capitães. Desse grupo fazem parte, além, é claro, do Capitão América, o Capitão Britânia, o Capitão Austrália, o Capitão Liechtenstein e a única mulher do grupo, a Capitã Brasil. É bom dizer que assim que eles aparecem, já dá pra ver os estereótipos de cada um. Não digo o sotaque, até porque sem sotaque ficaria horrível: todo mundo ia parecer norteamericano com um uniforme de algum outro país. O sotaque é necessário. O que pega são as atitudes deles. O Liechtenstein, por exemplo, é um nanico todo eufórico, nervoso, irritado. Bem, acontece que o Wolverine se torna o Capitão Canadá.
E logo ao chegar na base do grupo, tem uma recepção violenta. Até que aparece o América e explica para todos o que uma nova cara faz na base secreta deles. Então cada um se apresenta. Quando chega a vez da Capitã Brasil, ela segura a cabeça do Wolverine com as duas mãos, diz que "é muito bom te conhecer" e tucha um beijo na boca e no rosto dele. Na verdade, não dá pra ver se foi na boca, mas é o que parece. E sim, acho que pensam que no Brasil a gente se cumprimenta assim (ao menos as mulheres)... Nós podemos ser até calorosos, mas nem tanto! A cara que o Wolverine fez foi a mesma que eu fiz só de ver a cena no desenho. Imagina se fosse na vida real, que pavoroso. "Oh, meu Deus, onde esse Brasil foi parar?", é o que eu pensaria...
E o poder da Capitã Brasil........... Poxa, dá até vergonha de falar. Enquanto os outros capitães têm armas, tipo um bumerangue (um doce pra quem adivinhar qual deles tem um bumerangue), um bastão, uma prancha de snowboard (!) e tal, a Brasil... bem, ela samba. Sim. Mas é pior que isso (pior?!). O nome do poder é Sunny Samba (my eeeyes!!). Aí ela começa a dançar, contagia os inimigos, que dançam até começar a bater a cabeça no chão (espera... o quê?!). Então ela solta umas ondas sonoras (tipo a Sindel, do Mortal Kombat, só que sem gritar) que destroem tudo pela frente, inclusive a floresta. Olha só a cara do Wolverine e do Liechtenstein (esse gosta, hein?) quando a Brasil começa a sambar:


Bem, sobre o episódio em si: como eu disse, o Wolverine sai do Super Hero Squad, que vai atrás do vilão Ringmaster (Mestre do Picadeiro), enquanto o Time dos Capitães vai para a Amazônia prender o Plantman (Homem-Planta). No final, é claro, Wolverine volta para o Super Hero Squad.
Até que esse desenho é engraçado. Bastante engraçado. Eu nunca havia assistido, apesar de já ter jogado seus jogos de videogame, que, por sinal, são ótimos. Valem ser mencionadas algumas partes, como quando o Ringmaster aprisiona o Thor e o Réptil numa jaula com leões. Os leões começam a se aproximar deles e o Thor diz: "Oh, gatos! Eu sou alérgico!" Ou quando o Hulk vê os leões e corre atrás deles (que fogem), dizendo "Gatinhos! Hahahahaha! Uuuhhh! Aqui, gatinho, gatinho! Hulk gosta de gatinhos!" Os leões se trancam na jaula, com medo... É muito divertido!
Mesmo a Capitã Brasil sendo ridícula, o desenho como um todo é legal. É aquele tipo de desenho para passar o tempo, sabe? Afinal, é direcionado para o público infantil.
Mas Sunny Samba... nossa, isso foi mega tenso. Eu queria saber de quem é de Liechtenstein, da Austrália e do Reino Unido o que eles acham dos capitães de seus países...

08/07/2011

Monica's Gang e Mónica y su Pandilla

A Panini Comics lançou, há pouco mais de um ano e meio, os primeiros números das revistinhas da Turma da Mônica em inglês (Monica's Gang) e em espanhol (Mónica y su Pandilla). São gibis no formato tradicional, com distribuição mensal e nacional, para auxiliar jovens estudantes desses idiomas e também dar um impulso em língua estrangeira para as crianças que estão começando a ler. Veja as capas das edições de junho de 2011, os números 19:


Esses gibis da Turma da Mônica em idiomas estrangeiros são também uma ótima demonstração de como os quadrinhos legitimamente brasileiros são levados para fora do país. Têm uma linguagem fácil, mas que, ao mesmo tempo, não subestima os leitores (em sua grande maioria, crianças). Mas mesmo que algo passe sem ser entendido, há um vocabulário no final da revistinha, com as traduções de algumas palavras em inglês, espanhol e português. Uma coisa genial é um vocabulário com as palavras que o Cebolinha pronuncia errado, também no fim do gibi, porque até em português às vezes é difícil entender algumas delas.
É bom lembrar que os gibis e produtos da Turma da Mônica são licenciados em 40 países, sendo distribuídos em 14 idiomas. Veja alguns exemplos dos nomes dos personagens em alguns países:


Países de língua inglesa: Monica's Gang
Mônica: Monica; Cebolinha: Jimmy Five; Cascão: Smudge; Magali: Maggy; Titi: Bucky; Franjinha: Franklin; Xaveco: Sunny; Maria Cebolinha: Mary Angela; Zé Vampir: Vic Vampir; Penadinho: Bug a Boo; Do Contra: Nick Nope; Piteco: Pitheco; Chico Bento: Chuck Billy; Dona Morte: Lady MacDeath; Sansão: Samson; Bidu: Blu.


Países de língua espanhola: Mónica y su Pandilla
Mônica: Mónica; Cebolinha: Cebollita; Cascão: Cascarón; Magali: Magáli; Titi: Tití; Franjinha: Franjito; Xaveco: Xavier; Maria Cebolinha: Maria Cebollita; Do Contra: Contreras; Tina: Tinna; Dona Morte: Doña Muerte; Sansão: Sansón; Bidu: Bidú.


Itália: La Banda di Monica
Mônica: Monica; Cebolinha: Cipollino; Cascão: Patacca; Magali: Magali (é igual); Titi: Tito; Franjinha: Frangetta; Xaveco: Gaio; Maria Cebolinha: Maria Cipollino; Zé Vampir: Vic Vampiro; Penadinho: Fantasmino; Do Contra: Osti Nato; Tina: Tynna.


Indonésia: Monika dan Kawan Kawan
Mônica: Monika; Cebolinha: Jimmi Lima; Cascão: Dekil; Magali: Meggi; Tina: Kishtinna; Chico Bento: Ciko Bento.

Tirinha 6

Essa tirinha foi criada pelo Adriado, com base nos conceitos de olhar estrangeiro e também em uma matéria do PET-Facom, da UFJF, a qual você pode conferir neste link. Se precisar, clique nas imagens para aumentá-las (são duas imagens).

Personagens brasileiros em quadrinhos

Após extensa pesquisa, o Brasil HQ conseguiu reunir uma lista dos personagens de nacionalidade brasileira mais importantes nos quadrinhos internacionais, principalmente das empresas DC e Marvel. Foi uma pesquisa difícil, pois não estamos acostumados a ver brasileiros em quadrinhos que não são daqui. Então tivemos que começar quase do zero. Caçamos em quadrinhos, em fóruns e sites oficiais das empresas. Por fim, conseguimos um resultado até satisfatório, que você confere a seguir.



Nós já falamos dele no post anterior, mas ele tinha que constar nessa lista. Papagaio da Walt Disney, amigo do Pato Donald, surgiu com o objetivo de aparecer em apenas um filme, mas acabou tendo, ao menos no Brasil, revistinha própria mensal. Confira o post anterior para saber um pouco mais dele.



Personagem dos Cavaleiros do Zodíaco, da Shōnen Jump, Aldebaran é o representante da constelação de Touro (Aldebarã é o nome da estrela alfa da constelação), tendo se tornado um Cavaleiro de Ouro aos 7 anos de idade. É o mais forte, fisicamente, dentre todos os cavaleiros, mas nunca usou 100% de seu poder. O máximo que chegou a usar foi 1%, em uma batalha contra o General Marina Sorento de Sirene, que reduziu o poder do brasileiro a essa quantidade. Mesmo assim, jogou longe o general, que era o Marina mais poderoso. Estranhamente, Aldebaran é moreno e musculoso no anime dos Cavaleiros do Zodíaco, enquanto no mangá, é loiro e magro (não deixando de ser o mais forte). Você pode conferir mais um pouco sobre ele neste post do Adriado.



Personagem do mangá e do anime Captain Tsubasa, da Shōnen Jump (que ganhou no Brasil o título de Super Campeões), Roberto Hongo, também chamado Roberto Maravilha, é o técnico do time de futebol do qual faz parte o protagonista da história, Oliver Tsubasa. Roberto é inspirado no jogador brasileiro Tostão: ambos terminam a carreira bem cedo graças a um descolamento da retina. Hongo vai ao Japão fazer seu tratamento, e lá conhece Tsubasa, jovem jogador japonês, e começa a treiná-lo. Chega a trazê-lo ao Brasil para jogar no time Brancos (referência ao São Paulo Futebol Clube). Roberto mais tarde se torna técnico da seleção brasileira e enfrenta seu aprendiz, na seleção japonesa, pela final do campeonato mundial. Numa história com futebol e competições internacionais, não podia faltar um brasileiro bom de bola.



Rafael Rodrigo del Franco é personagem do anime e do mangá Hungry Heart: Wild Striker, que foi lançado na revista Weekly Shōnen Champion. Essa é outra série criada por Yoichi Takahashi, o mesmo autor de Super Campeões, e também se trata de uma série sobre futebol. Rodrigo é um estudante de intercâmbio do Brasil, que quer se tornar profissional para ajudar sua grande família. A princípio, parece ser muito frio, centrado e ganancioso, mas seu comportamento muda ao conhecer Kyosuke Kanou, protagonista da história. Meio-campo do time Outeiro Laranja, chama a atenção de vários times profissionais do Campeonato Japonês de Futebol. No último ano, torna-se capitão do Outeiro.



Amara Juliana Olivians Aquilla é uma mutante do universo Marvel, integrante dos X-Men. Como o nome sugere, ela tem poderes de fogo, sendo capaz de irradiar luz e calor, lançar rajadas de lava e controlar e produzir abalos sísmicos. Amara nasceu na cidade de Nova Roma, no interior da Amazônia, uma cidade construída na época do Império Romano por fugitivos de Roma juntamente de incas que fugiram da dominação espahola (quê? Eu acho que existe um pequeno lapso espaço-temporal nisso aí... E "Nova Rom", no interior da Floresta Amazônica? Sério?). Seu suposto pai, o senador Lucius Aquilla, tenta salvá-la de uma facção que surgiu na cidade, enviando-a para viver na selva, como índia. Após anos, os X-Men a encontram em uma expedição na floresta e descobrem seu disfarce. O grupo é capturado, e, no fim da batalha, Amara é jogada em um vulcão (no Brasil?), onde fortalece seus poderes, conseguindo derrotar os vilões. E esse é apenas o início das aventuras de Magma, que vai se juntar ao Instituto Xavier.



Pertencente ao universo Marvel, nascido no Rio de Janeiro, Roberto da Costa era jogador profissional de futebol e quase chegou a ser escalado para os Jogos Olímpicos. Seus poderes se manifestam pela primeira vez durante uma briga entre seu time e o time adversário. A notícia de sua mutação logo se espalha e Donald Pierce, membro do Clube do Inferno, inimigo dos X-Men, sequestra a namorada de Roberto, Juliana Sandoval, para atraí-lo para uma emboscada. Roberto é salvo por Karma e Miragem, mas Juliana morre o protegendo de um tiro. Mais tarde, se junta a Karma, Miragem, Lupina e Míssil, e os cinco formam o grupo Novos Mutantes, à parte dos X-Men. Seus poderes consistem em absorver energia solar e transformá-la em força corporal e resistência, sendo capaz de voar e lançar rajadas de plasma negro. Assim, seu corpo se envolve em chamas negras e ele pode controlar o fogo.



O Captain Forsa foi um super herói brasileiro da Marvel que apareceu em apenas uma história, e foi uma passagem super rápida. Em uma época em que os super heróis estavam sendo assassinados na América do Sul, ele diz, em uma conferência de imprensa, que iria encontrar e punir quem quer que estivesse por trás dos assassinatos dos heróis. Uma repórter o pergunta como ele iria fazer isso sem saber porquê o assassino estava atrás deles. Forsa responde que estava confiante que iria descobrir e parar o culpado. Mais tarde, ao chegar em seu quarto de hotel, ele se depara com a repórter que o fez aquela pergunta esperando por ele. Deduzindo qual era a intenção dela, o herói diz que era feliz casado. Então, a repórter o mostra fotografias de Captain Forsa morto, caído naquele mesmo quarto de hotel. Quando ele exige saber de onde vieram as fotos, a repórter se revela o vilão Zeitgeist, que desaparece quando Forsa tenta atacá-lo. Instantes depois, Zeitgeist volta e o ataca com sua espada. Enquanto o herói está agonizando no chão, o vilão usa uma câmera instantânea para fotografá-lo. Uma história no mínimo medonha. O único poder do Captain Forsa que é demonstrado é a super força. Seu nome, em português, deveria ser Capitão Força. Porém, na tradução, ele é chamado apenas de Forsa (que se pronuncia como "força", só que, digamos, com um sotaque caipira).



Vilão do universo Marvel que figura na história "Saudade", do Wolverine, sobre a qual já falamos aqui no blog, Kuhrra tem o poder de transpor a pele e os órgãos e mexer em qualquer estrutura interna de seu corpo e do de outras pessoas. Se passa por uma espécie de pai de santo, atraindo diversos "fiéis", que buscam a cura para suas enfermidades. Em uma passagem da história, ele retira o tumor de uma mulher utilizando seus poderes. Na luta contra Wolverine, puxa diversos músculos do herói para fora da pele e os deixa assim. Kuhrra, com a ajuda de seus vários capangas, sequestra o garoto mutante André Mexer, que é apelidado de Xexéu, e sobre o qual é tratado logo adiante, nesse mesmo post. Lobotomiza Xexéu para aumentar seus poderes, mas isso é conversa para a parte sobre o garoto.



Seu nome verdadeiro é André Mexer, e ele aparece na história "Saudade", estrelada por Wolverine. É um garoto mutante que Wolverine conhece em Fortaleza, e que ele tenta levar para o Instituto Xavier. Xexéu tem o poder de mexer com o equilíbrio das outras pessoas ao redor, mas ainda não consegue controlá-lo bem. Acaba nas mãos de Kuhrra Daizonest, que o lobotomiza e o vende como empregado para as minas de garimpo da Serra Pelada. Wolverine o encontra e o leva para trabalhar como zelador no Instituto Xavier. Logan sempre imagina como Xexéu poderia ter se tornado um ótimo mutante com os X-Men, não fosse o estrago que Kuhrra fez nele.



Renata da Lima, ou Nata, é uma mutante da Marvel, com super força, super velocidade e super resistência, que só aparece em uma história. A primeira manifestação de seus poderes é aos 13 anos de idade. Como acontece com muitos mutantes do universo Marvel, sua família a renegou e a obrigou a sair de casa. Anos depois, trabalhando como segurança em uma boate do Rio de Janeiro, separa uma briga entre dois grupos, sendo um deles comandado por Laolo, que não é mutante. Laolo está acompanhado de Jisa, sua namorada, que também não é mutante. Depois da noitada, Jisa leva o namorado para conhecer seus pais, religiosos fervorosos. Eles a proíbem de ver Laolo e dizem que se ela desrespeitasse essa ordem, seria expulsa de casa. Então ela sai e vai morar com o rapaz. O que ela não sabe é que Laolo não é nem um pouco fiel: ele tem várias "namoradas". Jisa acaba engravidando dele, mas Laolo a pede para abortar. Revoltada e suspeitando que ele a estava traindo, ela sai da casa dele e vai para a boate onde Nata trabalha. Lá, ela começa a chorar e é consolada por Renata, que a leva para casa, a dá de comer e de vestir. Passam a viver juntas, se tornam amantes e Jisa decide que vai ter o bebê. Mas num dia, Laolo aparece na porta do trabalho de Nata com sua gangue, exigindo dinheiro e que ela esqueça Jisa. Mas Nata não deixa barato e enfrenta todos. Ufa! Foi um resumo bem grande, esse.



Personagem da Marvel, seu nome verdadeiro é Maya. Seus poderes são muitos, ela chega a parecer invencível: é quase invulnerável, possui super força, tem vigor sobre-humano, super reflexos, é capaz de se teleportar de uma forma limitada, é dotada de lâminas retráteis, pode se transformar em uma forma de metal, consegue lançar poderosas rajadas de energia e pode drenar vida orgânica. Só isso. No começo, Maya era uma indígena, mas, sem saber, tinha habilidades acima da capacidade humana. Mas um dia, o Dr. Niles van Roekel a capturou e, usando tecnologia alienígena, a transformou em um ciborgue. Assim, ela se tornou Paragon, uma arma que só obedecia ao comando de Roekel. Depois de testá-la, Roekel começa a cloná-la a fim de criar um exército imbatível de Paragons.



Heroína da DC, faz parte da Liga da Justiça Internacional. Fogo é o codinome da modelo Beatriz Bonilla da Costa, que nasceu na Floresta Amazônica, onde seus pais haviam ido passar as férias. Um índio fez o parto de Beatriz e, no ato, fez a previsão de que ela se tornaria uma pessoa muito importante. Ela trabalhava para o órgão governamental Espiões Nacionais do Brasil e, em uma missão, foi atingida por uma explosão de piroplasma. Depois do acidente, passou a ser capaz de ficar incandescente em fogo verde, podendo voar e controlar o fogo. Ao ser atingida por labaredas de um dragão místico, Beatriz também ganha o poder de lançar bolas de fogo verde. Ela também é transponível, sendo que qualquer objeto pode passar por ela, quando está em sua forma incandescente.



Miriam Delgado, personagem do universo DC, era integrante da Tropa Titã. Tem o poder de mudar de forma e aprende a controlar a criação de ilusões a distância. Ela era originalmente uma dos Jovens Titãs que vieram do futuro para impedir que Tróia (ou Donna Troy) desse à luz seu filho, que, de acordo com Miriam, se tornaria o vilão Lorde Caos, para quem ela trabalharia em seu tempo, no futuro. Conseguem esse objetivo e os Titãs passam a ocupar a fazenda de Tróia. Miragem foi estuprada por seu então namorado, Asa Noturna, ex-Jovem Titã. Depois de dar à luz sua filha Julienne, passa a dedicar sua vida a ela. Sua história envolve linhas do tempo alternativas (como a de vários super heróis), o que faz com que seja meio complicado entendê-la (e explicá-la) sem ler as revistas.



Allegra Garcia é uma vilã da DC cujos poderes consistem em controlar o espectro eletromagnético e focalizar os raios ultravioleta do sol em algum alvo, esquentando-o bastante. Agora prepare-se para os clichês: ela nasceu na Amazônia e cresceu na favela Santa Marta, no Rio de Janeiro. Conseguiu suportar isso? Bem, seu pai verdadeiro é Eduardo Reyes, de quem herdou o poder de controlar o espectro eletromagnético e sobre o qual é falado a seguir, mas ela foi criada por seus pais adotivos Ramon e Esperanza Garcia. Em algum momento ela é presa no Asilo Arkham, e seu pai biológico, a fim de tê-la ao seu lado, contrata o Exterminador (também conhecido como Slade) e seus titãs para tirá-la de lá. Assim que é libertada, vem ao Brasil, mata o pai e pede um lugar no time do Exterminador, que não a aceita.



Esse vilão da DC não tem muita história. Como foi dito ali acima, ele é o pai biológico de Allegra Garcia, Eduardo Reyes. Tem a capacidade de controlar o espectro eletromagnético. Então, tudo o que eu falar agora vai ser igual ao que foi dito sobre a Allegra, então é melhor você ler o que é dito sobre ela, caso não tenha lido, ainda. Se leu, você sabe tudo sobre esse vilão.



César Lopes é o nome desse vilão da DC. Na verdade, essa definição é simples demais, você deve ler sua história para entender melhor essa complexidade. Ele é o vilão principal da história do Batman chamada "O Idiota", sobre a qual já comentamos aqui. Esse carinha surge da junção de quatro mente doentes, que são conectadas pelo Doutor Crosby em um experimento envolvendo uma tal de Raiz Idiota, que faz com que quem a ingira tenha ideias... idiotas. Como o vilão diz: "A ideia idiota não pode ser verbalizada. É idiota demais para palavras..." Medonho. Mas O Idiota vive no Mundo Idiota, que é o ambiente criado pelos efeitos da raiz. Ele quer ser real e para isso precisa se alimentar das mentes das pessoas. Mas para ele fazer isso, as pessoas têm que ingerir a raiz. Para tal, ele conta com a ajuda do Doutor Crosby, que contrata o índio Zeno como traficante. Depois de conseguir mentes suficientes, o vilão se torna real e passa a perseguir Batman, por crer que sua mente é muito saborosa, por ser muito complexa.



Para combinar com esse nome sensacional, nada melhor do que uma habilidade também sensacional: ele é um expert na luta capoeira. Essa é a única habilidade desse vilão da DC. Ele não tem super poderes. Seu nome verdadeiro é Jesus Valdez, e ele aparece em uma história, apenas. Sua roupa se parece com um traje de dança flamenca. Sinceramente, não sabemos muito mais sobre esse personagem, porque é difícil encontrar informações sobre ele. Se quiser tentar encontrar a história na qual ele aparece (e morre, para nunca mais reaparecer), é a Canário Negro Vol. 2 #7.



Pois é, caro leitor, também temos um Lanterna Verde, herói da DC. Ou melhor: "tivemos". Como de costume com os personagens brasileiros já citados, ele durou apenas uma história, na qual se torna o super herói e morre, pouquíssimo tempo depois. Seu nome é José Hernandez. E essa história é parte da Crise nas Infinitas Terras, série mega complexa para quem não é acostumado com a DC e a Marvel, que envolve realidades paralelas e coisas do tipo. A nave do Lanterna Verde Tagin Sur sofre um acidente e, assim como acontece com o Lanterna Verde Hal Jordan, o alienígena acidentado passa seu anel e sua Bateria Energética para o brasileiro, que, igualmente a Hal, era piloto da Força Aérea de seu país. José tem uma morte heroica, salvando a Supergirl da Terra-D.



Rafael Hardy, o Jaguar, também aparece em apenas uma história da DC. Mas é bastante difícil encontrar algo sobre ele. Sabe-se que ele pode se transformar em uma forma humanoide felina, como a imagem dele sugere. Aparentemente, Rafael Hardy é uma de várias vítimas de experimentos de nazistas no Brasil (!). Ele é um sobrevivente e busca vingança pelo que fizeram a ele. Mas não sabemos se ele vira o Jaguar por causa desses experimentos. Tudo indica que sim.



O quê? Estamos repetindo o personagem? Não estamos, nada. É que existem dois personagens brasileiros da DC que adotam esse pseudônimo: Rafael Hardy, do item anterior, e Maria Concepcion de Guzman. Ela era estudante no Rio de Janeiro, mas decidiu ir estudar nos Estados Unidos. Suas habilidades de se transformar num poderoso humanoide felino são as mesmas que tinha sua tia. Maria tem um romance com o Fly. Também não sabemos muito sobre ela, que, como de costume, aparece em uma história, apenas.



Essa vilã da DC, integrante do Sexteto Secreto, junto de personagens como Bane e Lex Luthor, tem poderes ainda não completamente conhecidos. Aparentemente é capaz de regenerar partes de seu corpo, diz ter longevidade maior que o normal e é uma lutadora ávida. Seu pai é o vilão Vandal Savage, um homem das cavernas que se tornou imortal quando um meteorito caiu na Terra, há 50 mil anos. Ela é uma personagem relativamente recente, aparecendo pela primeira vez em 2005.



O nome verdadeiro dessa vilã é Victoria. Seu poder chega a ser injusto: ela mata as pessoas apenas com o toque. Seu pseudônimo deriva da aranha armadeira (em inglês, "brazilian wandering spider"), que só existe no Brasil e é um bicho medonho. É a aranha com o veneno mais perigoso do mundo, e pode levar um ser humano à morte em instantes, com apenas uma picada. Victoria é uma excelente lutadora de artes marciais, mas não luta capoeira. Seu estilo de batalha corpo a corpo é único. Seus poderes são adquiridos quando ela foge de um bando de homens bêbados, cujas intenções já dá pra imaginar. Ela vai para a floresta e cai em uma cova cheia de aranhas armadeiras. Seus olhos se enchem de pavor ao ver uma delas subindo pelo seu corpo. A garota, na época com oito anos, foi picada 319 vezes. Quando os bêbados a reencontraram, não notaram as marcas de picadas até estarem perto demais. Ao encostar nela, um deles caiu morto. Os outros, que não a tocaram, criaram a lenda por trás dela e também seu pseudônimo. Ao voltar para casa, a garota mata sua mãe, não deixando claro se estava lúcida ou não, se não sabia o que estava fazendo ou se gostou do que fez.



Integrante do selo adulto - e amaldiçoado - da DC, o selo Vertigo, Lord Fanny, cujo nome real é Hilde Morales, é um travesti, nascido garoto, mas que foi criado como uma menina pela avó, que queria que a linhagem de bruxas poderosas, da qual fazia parte, continuasse. Lord Fanny trabalhou como prostituta até ser brutalmente estuprada em uma festa. Ela se torna, de fato, uma bruxa, e se une aos Invisíveis, grupo que luta pela libertação humana da opressão de demônios extradimensionais. Como é padrão no selo Vertigo, são histórias com muitas viagens perturbadoras, mas que no final fazem todo o sentido.

Uma breve conclusão:
Uma coisa que não pode passar despercebida é que nessa lista, os três super heróis mais famosos são Magma (Marvel), Mancha Solar (Marvel) e Fogo (DC). Todos têm poderes ligados ao fogo, o que leva a uma rápida associação ao calor do brasileiro. Muitos desses personagens são secundários e aparecem em apenas uma história. Mas até que temos alguns que aparecem bastante, e que são até membros oficiais de grupos importantes desses universos. Nós do Brasil HQ temos muito orgulho de sermos representados fora daqui por personagens assim, principalmente quando não têm tanta associação com carnaval, futebol, Rio e Amazônia.